__________________________________Direitos autorais: Autorizada reprodução dos textos, desde que citada a fonte.

27 de mar de 2011

27/11/2006

1° Namorado.

Primeiramente queria que soubesse que esta carta é aquela que vivia me pedindo para escrever, pois então, um dia qualquer, lembrei de você e resolvi te escrever, para dizer tudo o que sinto por ti.
Quero pelo menos tentar expressar o quanto você é especial para mim nesta folha. Mas talvez seja impossível explicar o quanto gosto de ti.
Bem, irei começar mais ou menos assim:
Quando estou sozinha, releio palavras, frases e coisas que você me escreveu e me fazem lembrar de você. Nesses momentos as paredes são as únicas que me dão atenção, pois sei que ninguém irá nunca me entender, pois nem eu me entendo.
O que posso fazer se não consigo te esquecer?
Deve haver algo a mais pra se viver.
“Na minha luta eu cai, no meu timbre levantei, no meu choro eu morri e no seu sorriso ressuscitei.”
Mas com você aqui não dá, pois quando estamos juntos, quero ficar longe de você, e quando estamos separados, quero você, quando você vem aqui, sinto vontade de abraçá-lo, beijá-lo...
Responda-me: O que é que eu faço?
Não consigo entender meus sentimentos, por favor, ajude-me a decifrar esse enigma em mim!
Você não me deixa respirar, mas tudo passa depois, pois sei que gosto muito de você.
Sei que não vai acreditar, mas tudo o que fiz, foi para o seu bem, é que às vezes sou distraída de mais.
No espinho me feri e com meu sangue escrevi o meu ódio por você, mas eu não descontei em ninguém, pois a culpa foi minha.
Culpa de não me entender, culpa de te querer, culpa de ter te feito sofrer, culpa de te querer longe e ao mesmo tempo por perto, culpa de não saber que de quem eu sempre gostei foi e acho que será você.
Estou feliz agora do jeito que estou, mas sei também que falta uma lacuna a ser preenchida em meu ser.
Agora vou seguir sozinha, pois você não está aqui perto de mim.
Mas, não vá embora não, pois preciso de você.
Eu sei:
Tudo vai passar;
Mas apenas começamos, e acho que ainda deve haver algo a mais para se viver...
Pena que o que “sentíamos” um pelo o outro não tenha sido tão forte, mas saiba que durou o tempo necessário para se tornar inesquecível.

Aut. Loyanne Freire.

2 comentários:

  1. POrque ela simplesmente expressa empalavas traduçoes de tudo que sentimos e nao damos conta de expressar.. TE AMO!!!!

    ResponderExcluir