__________________________________Direitos autorais: Autorizada reprodução dos textos, desde que citada a fonte.

29 de jun de 2011

Não envelheço a espera do teu amor


No começo era aceitável, gostava de você e de tudo o mais que vinha de você. Admirava o conjunto e a harmonia que em você eu via... Estava cega.
Tudo muda, as pessoas mudam, o mundo gira. E que bom isso acontece. Depois de um tempo aprendemos a ver que nem tudo é do jeito que sonhamos, do jeito que queremos, o mundo não gira aos seus pés, muito menos aos meus. E é nesse momento que passamos a enxergar o quanto crescemos, sejam por dificuldades, tristezas, alegrias, desilusões, vitorias... Eu cresci!
Brincou comigo, me fez prisioneira, te entreguei meus sentimentos... Você foi embora e sozinha aqui fiquei. Não vou negar que sem você aqui me enchendo foi estranho e bem chato... Mesmo tendo continuidade por outros meios de comunicação, mas nada igual com você aqui, perto de mim.
Você tem outro alguém agora... Às vezes parecia difícil e outras vezes mais fácil sem você aqui, como se pudesse passar. Mas você vinha, voltava a me atormentar, me ligava pra saber como estava pra dizer coisas que eu queria ouvir, mas que não podia acreditar.
Não posso continuar assim, não quero ser para você seu segundo livro preferido, aquele que você mantém na prateleira e nem faço mais questão de um dia ser o de cabeceira.

"Eu já tomei a decisão, não quero mais você."♪

Aut. Loyanne Freire
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário